#JornalismoSemFakeNews

9 de julho de 2021 às 18:38

Depois de xingamento de Bolsonaro com soluço, presidente do Senado se solidariza com ministro do STF e afirma que não haverá ‘retrocesso na democracia’

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Além da nota do TSE, o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, também se pronunciou sobre as declarações desatradas de Jair Bolsonaro nesta sexta-feira.

No cercadinho que mantém com aliados credenciados na frente do Palácio da Alvorada, Bolsonaro xingou o presidente do TSE e disse – para quem quisesse acreditar – que sem o voto impresso aprovado pelo Congresso, em detrimento do voto eletrônico, o Brasil não terá eleições no próximo ano.

“As eleições são inegociáveis e a definição do formato é prorrogativa da Câmara e do Senado”, disse o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) em coletiva, afirmando que o Congresso Nacional não admitirá retrocesso em relação ao estado democrático de direito.

“Insisto, não há retrocesso na democracia. Nós não permitiremos isso. Soberania do povo e da democracia, nada nem ninguém poderá trabalhar contra”.

Pacheco prestou solidariedade ao ministro Barroso e mandou mais recado para Bolsonaro:

“Todo aquele que pretender algum retrocesso será apontado pelo povo e pela história como inimigo da nação”, afirmou o presidente ro Senado.

“Tudo que houver de especulações, como a frustração das eleições próximas, é algo com o que o Congresso não concorda e repudia veementemente. Não admitiremos qualquer tipo de retrocesso nesse sentido”, disse.

Confira a coletiva no vídeo abaixo:

Agora veja as declarações desencontradas e sem sentido de Bolsonaro pela manhã…

O presidente estava esquisito, com soluço, fala estranha…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.