#JornalismoSemFakeNews

1 de setembro de 2021 às 12:48

Armadilha montada para Paulinho Freire

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O Blog publicou nesta terça-feira o que foi espalhado como uma articulação do ex-deputado Henrique Alves para eleger Álvaro Dias governador, Carlos Eduardo Alves deputado federal e ainda dar de ‘mão beijada’ o mandato de prefeito da capital ao presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire.

Os impressos de hoje pipocaram com o assunto de ontem do Blog.

Articulação pensada, até que…aparece a tal Lei Orgânica do Município de Natal, a menos que ela seja trocada até lá… que diz assim.

Art. 52 Vagando os cargos de Prefeito e de Vice- Prefeito, faz-se eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.

Parágrafo Único – Ocorrendo a vacância após cumprimento dois anos do mandato do Prefeito, a eleição para ambos os cargos é feita, trinta dias depois da última vaga, pela Câmara Municipal.

*

Em abril do próximo ano, caso renunciem, o prefeito Álvaro Dias e a vice Aíla Ramalho (combinaram com ela?), terão cumprido 1 ano e dois meses do mandato, então Paulinho Freire sentaria na cadeira de prefeito por apenas 3 meses, como o Blog publicou ontem.

Passaria abril, maio e junho como prefeito e teria que enfrentar uma campanha de reeleição, num pleito suplementar, caso quisesse cumprir mais do que o mandato tampão de 90 dias.

Faria uma eleição para ser prefeito por mais 2 anos e 6 meses.

Não sei aí onde está a vantagem para Paulinho que hoje é presidente da Câmara e, sem renunciar, poderá disputar um mandato de deputado federal de 4 anos.

Sem falar que, assumindo a Prefeitura, Paulinho vai herdar um Executivo comprometido, sem vaga nem para contratar o jardineiro.

Foi assim com o prefeito Álvaro Dias quando era vice e herdou a Prefeitura de Carlos Eduardo Alves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.