#JornalismoSemFakeNews

28 de setembro de 2021 às 23:24

Ministros Rogério Marinho e Fábio Faria juntos dois dias seguidos – nas páginas do Estadão

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

Dois dias seguidos – segunda e terça – que em uma mesma página da editoria de Política, o jornal O Estado de São Paulo publica denúncias contra os dois ministros do Rio Grande do Norte, Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e Fábio Faria, das Comunicações.

A edição desta terça mostra que a Procuradoria da República no Distrito Federal abriu uma investigação para analisar se há indícios de que os ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e do Turismo, Gilson Machado, cometeram atos de improbidade administrativa.

A apuração envolve suposta irregularidade na indicação, que teria sido feita por Rogério Marinho, de verba federal no valor de R$ 1,4 milhão para a construção de um mirante turístico no município de Monte das Gameleiras.

A denúncia apurada é que a obra beneficiaria o ministro potiguar, que possui um terreno onde deve lançar um condomínio privado, no município, em sociedade com seu assessor, Francisco Soares de Lima Júnior. A apuração foi aberta pelo procurador da República Paulo de Carvalho a partir de uma representação da deputada Natália Bonavides (PT-RN), que citou fatos revelados em reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Na mesma página, a reportagem intitulada “cxxxxxxx” diz que o líder do PT na Câmara, Bohn Gass (RS), apresentou requerimento para que o ministro das Comunicações, Fábio Faria, preste esclarecimentos sobre a publicidade do governo veiculada a cada vez que uma pessoa acessar internet através do sinal apresentado como “gratuito” à população de baixa renda.

O vice-líder do PSOL, deputado Ivan Valente (SP), afirmou que o partido vai recorrer à Justiça para derrubar a obrigatoriedade de o usuário aguardar a propaganda antes de acessar os serviços.

“É uso de dinheiro público, crime, manipulação da internet, para fazer propaganda desse governo. Isso aqui é corrupção, não tem outro nome. Vamos entrar com medidas judiciais para derrubar essa propaganda do governo”, disse Valente durante sessão do Congresso, citando a reportagem do dia anterior.

Na segunda-feira a página do Estadão publicou charge do ministro Rogério e reportagem do ministro Fábio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.