#JornalismoSemFakeNews

4 de novembro de 2021 às 10:25

Sem comandar a própria tropa, Ciro Gomes suspende pré-candidatura após seu partido aprovar calote e garantir moeda eleitoral para reeleição de Bolsonaro

[0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente do PDT e pré-candidato a presidência, Ciro Gomes, usou seu perfil no Twitter para dizer que, pelo menos por enquanto, não está na disputa.

Ciro, que tem aparecido sem destaque nas pesquisas, suspendeu a participação na disputa até que o partido que comanda – mas não comanda – reverta em segunda votação, a posição apresentada na madrugada desta quinta-feira.

O PDT votou pela aprovação da PEC dos Precatórios, que, em sendo aprovada na Câmara e Senado, vai permitor a liberação de cerca de R$ 90 bilhões para o presidente Bolsonaro viabilizar o Auxílio Brasil, que é o Bolsa Família que ele terá para chamar de seu e iludir a população carente na tentativa de se reeleger.

Iludir, sim, porque ao contrário do Bolsa Família, que durou 18 anos, o novo auxílio tem prazo curto de validade: dezembro de 2022.

Tempo que dura a campanha eleitoral mesmo….que deverá vir com a promessa de renovação, caso seja reeleito…..

A liberação dos recursos poderis ser justa, não fosse o dinheiro já comprometido.

A proposta adia o pagamento de precatórios (dívidas do governo já reconhecidas pela Justiça). Tipo, cobre uma parte descobrindo a outra, mantendo a crise financeira no país.

Tipo 2: oficializa o calote de dívidas já judicializadas.

A Câmara ainda terá de votar em segundo turno, tempo que Ciro espera reverter a posição do partido.

Confira as postagens dele:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.