Thaisa Galvão

4 de maio de 2020 às 22:03

Projeto do eputado João Maia permite que Brasil cobre contribuição de grandes empresas estrangeiras de internet que atuam no país [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Do deputado federal João Maia, presidente do PL no Rio Grande do Norte:

Atualmente as empresas recolhem o tributo nos países que sediam suas matrizes ou em paraísos fiscais, deixando de recolher impostos no Brasil e provocando evasão de receitas nacionais.

O novo tributo, sugerido pelo PL do deputado João Maia, incidirá sobre empresas que fazem parte de grupos econômicos que auferiram, no ano anterior, receitas brutas globais superiores a R$ 3 bilhões e, ao mesmo tempo, que ultrapassaram R$ 100 milhões de receita bruta no Brasil.

“Tivemos o cuidado de levar em consideração o faturamento de todo o grupo econômico, evitando a divisão da operação, no Brasil, em diversas empresas menores, a fim de escapar da obrigação tributária”, argumentou João Maia.

4 de maio de 2020 às 21:16

Médico primo do ex-governador e ex-presidiário Fernando Freire foi identificado como autor do discurso chamando governadora Fátima de ‘traficante de drogas’ [1] Comentários | Deixe seu comentário.

Um grupo de advogados que vem atuando no combate a ataques e enxovalhamento de pessoas, sem provas, em todo o país, identificou que foi o médico aposentado do Hospital de Base de Brasília, Nelson Geraldo Freire Neto, primo do ex-governador Fernando Freire, condenado e preso por corrupção no Rio Grande do Norte, que em discurso na frente do Congresso Nacional, em Brasília, na quinta-feira passada, dizendo que representava a “cultura médica” brasileira, chamou de “cafagestes” os 27 governadores brasileiros, afirmando que eles criaram pânico na população e que estão fazendo compras sem licitação, se referindo a equipamentos para tratamento de coronavírus.

O médico é primo também do ex-deputado Nelson Freire.

O potiguar atacou, principamente, a governadora Fátima Bezerra, a quem chamou de “traficante de drogas”.

Ele afirmou que Fátima traficou drogas pelo porto de Natal, e ajudou o petista José Dirceu a fugir, a partir de um barco ancorado na praia de Cotovelo.

Todo mundo sabe que todo mundo sabe, e até o presidente Jair Bolsonaro sabe, que essa história não tem pé nem cabeça, e por isso mesmo a justiça será acionada.

No afã de defender o aliado bolsonaro, o potiguar se esqueceu que o porto de Natal é administrado pelo governo federal, mais precisamente por um Almirante da Marinha.

4 de maio de 2020 às 16:05

“A velhice neste país é o caos como tudo aqui”, disse o ator Flávio Migliaccio em carta deixada antes de morrer [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Bilhete deixado pelo ator Flávio Migliaccio, de 85 anos, encontrado morto nesta segunda-feira no sítio onde morava em Rio Bonito, interior do Rio de Janeiro.

” Me desculpem, mas não deu mais. A velhice neste país é o caos como tudo aqui. A humanidade não deu certo. Eu tive a impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este. E com esse tipo de gente que acabei encontrando. Cuidem das crianças de hoje! Flávio”[6]

4 de maio de 2020 às 12:01

Solidariedade: Live do Cabaré de Caicó comandada por presidente da Câmara de cidade paraibana arrecadou alimentos e mais de 3 mil reais [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O domingo terminou com a live que deu o que falar…

A live solidária do cabaré Sol e Lua, em Caicó, foi comandada por Lilia Saldanha, caicoense que é presidente da Câmara do município paraibano de São José do Brejo do Cruz.

E deu o que falar logo na noite do sábado quando o Youtube da vereadora não tinha nem 40 inscritos, mas precisava chegar a mil para a plataforma liberar a transmissão ao vivo.

Foi ligeiro e no domingo de manhã já eram mais de 1200 inscritos.

A live chegou a ser denunciada e o Youtube limitou o acesso.

Tem que dizer que é “de maior” para assistir os comentários de Lilia que não fazem mal a ninguém.

Além de anunciar as doações para garantir o sustento “das meninas” que estão “paradas”, Lilia revelava quem já tinha sido “feliz” no Sol e Lua.

E citou um primo juiz federal que estava assistindo a live em São Paulo, afirmando que as meninas já haviam feito “caridade” a ele…

Também citou como telespectador o jornalista da Folha, Gustavo Uribe.

Além de doações em alimentos, no começo da manhã desta segunda-feira o Sol e Lua já somava pouco mais de 3 mil reais em doações.

E a vereadora Lilia garantiu que essa live foi só a primeira de uma série.

Vem mais por aí.

Abaixo o alerta do Youtube:

Quer assistir?

4 de maio de 2020 às 11:28

Expectativa em torno de mudança anunciada no IFRN [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A semana começa com a expectativa…

A decisão da juíza federal Gisele Leite vai ser cumprida, e o Ministério da Educação vai revogar a nomeação de Josué Moreira como reitor do IFRN e nomear o eleito José Arnóbio?

Josué foi nomeado reitor temporário.

Eleito, José Arnóbio não foi nomeado.

4 de maio de 2020 às 11:25

Motoristas e cobradores param ônibus em Natal em protesto contra demissões [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Motoristas e cobradores de ônibus de Natal protestam contra demissões feitas pelas empresas de transporte público.

Em Natal, ônibus parados.

Nenhum sobe na avenida Rio Branco, principal via do centro da capital.

A foto é do Via Certa:

O engraçado das empresas de ônibus é que elas demitem e depois botam nas ruas uma campanha – busão solidário – de arrecadação de alimentos para pessoas necessitadas.

Piada de mau gosto quando as empresas passam a transformar seus trabalhadores em pessoas necessitadas…

4 de maio de 2020 às 11:19

Presidente da Câmara de Touros junta gente, faz festa e é detido pela polícia por descumprir decreto estadual [0] Comentários | Deixe seu comentário.

O presidente da Câmara do município de Touros, Tiago Farias (PROS), de 23 anos, foi longe neste domingo.

Juntou gente e fez festa com bebida e paredão de som na localidade conhecida como Vila Assis.

A bebida e o paredão de som não teriam nenhum problema se não fosse o aglomerado de pessoas.

O presidente da Câmara poderia ter feito o maior festão…pra ele e para as pessoas que estão em quarentena na sua casa.

Mas ele não resistiu a um fim de semana e descumpriu o decreto estadual que estabelece normas para evitar a propagação do coronavírus.

A polícia foi chamada e o presidente da Câmara foi levado em cima de uma caminhoneta, viatura do Grupo Tático de Operações (GTO).

4 de maio de 2020 às 10:59

Câmara vota hoje o Orçamento de Guerra [0] Comentários | Deixe seu comentário.

A Câmara dos Deputados fará sessão remota logo mais às 14 horas para votar a PEC do Orçamento de Guerra, aprovada pelo Senado, pasmem! No sábado à noite.

Só uma pendemia para fazer o Congresso trabalhar fora dos limites da terça a sexta, ainda mais num final de semana.

A PEC foi aprovada pela Câmara, seguiu para o Senado onde sofreu modificações, retornando hoje à Câmara.

A PEC determina que, durante a vigência de calamidade pública nacional reconhecida pelo Congresso Nacional em virtude de pandemia de saúde pública de importância internacional, a União adotará regime extraordinário fiscal, financeiro e de contratações para atender as necessidades dela decorrentes, naquilo em que a urgência for incompatível com o regime regular.

Assim como a Câmara, na primeira votação, o Senado também optou por retirar a criação do Comitê de Gestão da Crise do texto da PEC.

E incluiu dispositivo para esclarecer que o recebimento de qualquer benefício creditício, financeiro ou tributário pelas empresas, estará condicionado ao compromisso de manutenção de empregos.

Ficará a cargo do Ministério da Economia a publicação mensal de relatório acerca dos valores e custos das operações de crédito relacionadas à pandemia.

*

Pelo que foi aprovado no Senado, o Governo prestará auxílio financeiro de R$ 125 bilhões a estados e municípios para combate à pandemia da covid-19.

O valor inclui repasses diretos e suspensão de dívidas.

O programa vai direcionar R$ 60 bilhões em quatro parcelas mensais, sendo R$ 10 bilhões exclusivamente para ações de saúde e assistência social (R$ 7 bi para os estados e R$ 3 bi para os municípios) e R$ 50 bilhões para uso livre (R$ 30 bi para os estados e R$ 20 bi para os municípios).

Além disso, o Distrito Federal receberá uma cota à parte, de R$ 154,6 milhões, em função de não participar do rateio entre os municípios. Esse valor também será remetido em quatro parcelas.

A ajuda será repassada desde que estados e municípios congelem salários de servidores públicos até dezembro de 2021.

Ficaram fora do aperto os servidores da Segurança e da Saúde.

4 de maio de 2020 às 9:21

Senadora Zenaide lamenta que Senado não acatou sua emenda que impedia congelamento de salários [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Na votação do sábado à noite, a senadora potiguar Zenaide Maia prestou homenagem à memória das vítimas da covid-19 no Brasil.

“Peço um minuto de silêncio em homenagem aos 6.750 (ainda era esse número) brasileiros e brasileiras vítimas da covid-19 e seus familiares”…

Zenaide votou favorável ao projeto, mas lamentou que sua emenda, que retirava do texto o congelamento de salários dos servidores, não tenha sido acatada.

“Infelizmente se decidiu que se devia punir o servidor público como contrapartida. Eu gostaria que se aprovassem os próximos projetos de ajuda a estados e municípios com a mesma facilidade que se aprovou R$ 1,2 trilhão aos bancos, sem exigir deles contrapartida”, desabafou a parlamentar.

Para a senadora, a PEC do Orçamento de Guerra “só serviu para socorrer o sistema financeiro”, sem garantir recursos às micro e pequenas empresas, nem proteger os seus trabalhadores.

“As perdas só não foram maiores porque se reconheceu que servidores da saúde e da segurança pública deveriam ter direito a reajuste antes de 2022”, disse Zenaide.

4 de maio de 2020 às 8:54

Vem aí a live – ou a crise – de Mourão [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Depois da crise com o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, da crise com o ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, da crise abafada com o ministro da Economia, Paulo Guedes…pode vir aí a crise com o vice-presidente, General Hamilton Mourão.
Mourão será a estrela de uma live na quinta-feira.
Convidado, ele aceitou ser entrevistado pelo presidente do Instituto Brasil 200, o empresário Gabriel Kanner, o sobrinho do potiguar Flávio Rocha, que rompeu com Bolsonaro e declarou apoio a Sérgio Moro.


Neste domingo ele postou repúdio ao ato realizado em Brasília, e logo em seguida anunciou a live.
Mourão já declarou ser contra agressão a jornalistas como aconteceu neste domingo.
‘Sou contra covardia; agredir quem está fazendo seu trabalho não faz parte da minha cultura’, disse Mourão.

Detalhe besta: a live de Mourão será na quinta-feira, mesmo dia das tradicionais lives de jair bolsonaro.

4 de maio de 2020 às 8:16

“Ninguém apoia aventura nenhuma, pode desmontar essa tese. Estamos no século 21”, diz militar governista sobre ameaça de bolsonaro de usar Forças Armadas [0] Comentários | Deixe seu comentário.

Segundo reportagem de Tânia Monteiro, no Estadão desta segunda-feira, oficiais-generais influentes avaliaram que jair bolsonaro tentou, neste domingo, 3, fazer uso político do capital das Forças Armadas. Ao afirmar que a caserna estava com o governo, ele partiu para “pressões” e “ameaças dissuasórias” que provocaram novo incômodo no setor.

A reportagem revela declarações de interlocutores do militarismo dentro do governo, que deixaram claro que a Aeronáutica, o Exército e a Marinha estão “sempre” na defesa da independência dos poderes e da Constituição.

“Ninguém apoia aventura nenhuma, pode desmontar essa tese. Estamos no século 21”, resumiu uma das fontes, que ainda destacou a “retórica explosiva” do presidente que permite interpretações.

Militares ouvidos pelo jornal disseram que ele se expressa mal e acaba colocando em risco sua postura de defensor da Carta.

O “chegamos ao limite” de Bolsonaro, dito neste domingo, para os militares governistas, voltou a colocá-los em uma “saia justa”.

Eles reafirmaram que não vão se meter em questões políticas. “É uma declaração infeliz de quem não conhece as Forças Armadas”, reagiu de forma mais dura um deles. “O problema é que deixa ilações no ar. Afinal, não há caminho fora da Constituição.”

4 de maio de 2020 às 8:03

Mais de 7 mil mortes no Brasil são marcadas por agitação política em Brasília [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No dia que o Brasil ultrapassava 100 mil casos confirmados de coronavírus, e 7 mil mortes…

Apoiadores do presidente bolsonaro, com presença do próprio, patrocinavam mais um aglomerado em Brasília.

Com agressão à imprensa e ameaça à vida das pessoas.

Porque cada uma daquelas pessoas que estavam ali, coladas umas nas outras, tem seu universo familiar ou de trabalho, e se houver contaminação pelo contato no aglomerado, essa contaminação vai sendo repassada…

E como o resultado só aparece lá para depois de 10 dias, haverá a sensação de que não foi ali que o vírus apareceu…

Infelizmente a sensação de segurança no dia seguinte ao aglomerado faz com que as pessoas repitam, e não se importem se poderão estar causando mortes…

Porque muitas vezes alguém morre infectado por uma pessoa que não apresentou os sintomas, mas que estava infectado.

O governo brasileiro está longe de entender isso.

Está longe de respeitar a população.

Está longe de governar como deveria.

“Nós temos o povo ao nosso lado, nós temos as Forças Armadas ao lado do povo, pela lei, pela ordem, pela democracia e pela liberdade”, discursou Bolsonaro.

Pela ordem…

Difícil acreditar.

4 de maio de 2020 às 8:01

“O STF Não governa, é certo, porém tem a competência de impedir o desgoverno”, afirma ex-presidente. [0] Comentários | Deixe seu comentário.

No movimento irresponsável deste domingo, o STF foi criticado.

O palácio do planalto não engole o fato de não ter conseguido nomear Alexandre ramagem para o comando da Polícia Federal, por interferência do Supremo.

presidente busca respaldo militar para reagir às derrotas no Judiciário. A troca do comandante do Exército tem sido discutida. O Supremo barrou a nomeação do delegado Alexandre Ramagem, amigo da família Bolsonaro, para comandar a Polícia Federal. O presidente disse que indicará alguém nesta segunda (4). “Chegamos no limite, não tem mais conversa.”

As respostas do STF parece que estão sendo dadas por ex-ministros, mais distantes de se tornarem alvos da metralhadora do planalto.

Leia notas da Coluna do Estadão desta segunda-feira:

Repúdio

Sobre os ataques da manifestação em apoio ao presidente Bolsonaro, inclusive contra profissionais do Estado, o ex-presidente do STF Ayres Britto classificou como “lamentável”, e ressaltou como as instituições devem prevalecer sobre as pessoas.

Repúdio 2

Ele fez ainda uma defesa da Corte, numa quase paráfrase do slogan bolsonarista: “Por que o Tribunal tem o nome de Supremo? Porque está acima de tudo, acima de todos. Por ser o mais alto e extremo guardião da Constituição.”

Repúdio 3

“(O STF) Não governa, é certo, porém tem a competência de impedir o desgoverno”, afirma.

Limites

Outro ex-ministro do STF, Francisco Rezek, foi mais contundente em suas críticas. Diz que até Donald Trump, a quem Bolsonaro tanto admira, não permite que “sua torcida mais exaltada” hostilize o Congresso e a Corte Suprema dos EUA.

Limites 2

“Os integrantes mais sensatos do governo deveriam lembrar ao presidente que ele não pode continuar procedendo como um agitador”, disse.